Dia dos namorados sozinha e plena

O quão bizarro é pensar que esse é o primeiro dia dos namorados que eu não passo com alguém desde 2006? E que se não fosse pela quarentena, eu provavelmente passaria com alguém.

Não que eu me importe com o fato de passar sozinha ou acompanhada, na maioria das vezes foi até sem querer que eu estive com alguém, mas enfim… é louco pensar nisso. Louco porque já faz um tempo que eu sinto que preciso estar sozinha, e por mais que eu sinta, eu não fico. Sempre tem alguém na minha vida, parece que pra mim o difícil é não estar em um relacionamento.

Não me leve a mal, relacionamentos podem ser algo maravilhoso, o amor é uma delícia, ter companhia em um domingo a tarde é gostoso, mas tudo isso também é cansativo, demanda energia. Uma energia que podíamos estar gastando com nós mesmos, nossos corpos, saúde, projetos pessoais, estudos, diversas coisas.

E o dia de hoje me fez agradecer por estar sozinha, curtindo o dia e os tantos outros dias comigo mesma, escrevendo meus pensamentos no meu diário, me amando de todas as formas que eu encontro, sendo eu mesma pra mim mesma e aprendendo a gostar cada dia mais de cada pedacinho aqui dentro.

Eu sempre me doei por inteiro para todos aqueles que estiveram em minha vida e tiveram o meu amor, mas chega uma hora que percebemos que tanta doação deveria ser mais direcionada a nós mesmos pra gente não se perder e esquecer de que só precisamos disso pra ser feliz. Eu preciso de mim. Você precisa de você. E basta. Feliz dia dos namorados!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s