Meus primeiros 43 dias em Portugal

Dei adeus à minha vida, trabalho, família e amigos do Brasil e parti para Lisboa.

Processed with VSCO with c9 preset
Família e amorzão

IMG_4262

Como eu contei no último post, eu me mudei pra Lisboa com o meu namorado, Marcelin lindin. Chegamos aqui dia 21/06/2018, há exatos 43 dias. Nossa primeira parada foi em um apartamento que alugamos pelo Airbnb, ficamos lá 17 dias. Ele ficava em um bairro chamado Campo de Ourique, lá é bem gostoso, não tem muito turista, tem bastante idoso e famílias com criança, tinha tudo pertinho da gente, como mercado, farmácia etc. Não é um bairro muito barato para se viver, por ser bem localizado, bem central e ser tudo tão bonitinho. A gente estava a mais ou menos meia hora andando de todos os lugares que fomos visitar.
Esses primeiros dias foram bem tranquilos pra gente, fomos zero turistas, por não estar com muito dinheiro pra ostentar e não saber se caso gastássemos, será que ficaríamos sem no futuro?

Primeiras impressões

Processed with VSCO with c6 presetDesde o dia que chegamos ficamos apaixonados por Lisboa, aqui é muito gostoso, a arquitetura é fofa e antiga, cheia de prédios coloridos. Imaginamos que deve ser assim em muitas cidades europeias, mas nenhum dos dois nunca tinham vindo pra cá, então tudo é novidade para ambos.
A parte central de Lisboa tem muita ladeira, é sobe e desce que não acaba mais, e como estávamos em um bairro considerado “alto” em relação aos outros, não importa para onde estávamos indo, sempre teria subida na volta ou até na ida também. Já que fizemos praticamente tudo a pé…
O transporte é de boa e tinha uma estação de metrô bem próxima da gente, mas pra economizar e acabar conhecendo melhor a cidade, optamos por andar. Se o lugar era até uns 40 min de distância a pé, a gente ia. E voltava.
No começo é bem fácil de se sentir perdido, dependendo de onde você está, já que as ruas são bem parecidas, os prédios praticamente iguais em todo lugar, um grudadinho no outro, igual na foto.

As pessoas aqui são parecias com os brasileiros, no geral, mas só convivendo muito com os portugueses pra entender as piadinhas que a gente ouve no Brasil. A gente tá acostumado a ouvir que eles são burros, né? Mas não é burrice, é a forma de pensar que é totalmente diferente da nossa. O brasileiro dá jeitinho em tudo, fala meia palavra pra pessoa entender toda uma ideia… “Então, cê sabe como é né?” Se você falar isso pra um português, ele vai responder na maior naturalidade: “Não, como?” Aqui eles levam tudo ao pé da letra, são muito práticos, não tem enrolação. Ou é isso ou é aquilo, não tem meio termo ou dúvida. Confesso que eu achei que muitas coisas não são muito inteligentes e não fazem sentido, mas fazer o quê.

Como eu disse, no mercado é tudo bem barato. Você consegue comprar quase tudo com 1 euro ou menos. Um molho é 49 cents, um macarrão é 69 cents, um fucking molho pesto bom pra por*a é 1,30 euros. Sério, é bem barato. Sem falar no vinho, que você consegue comprar um bem bom por menos de 2 euros.
por tudo ser muito barato, você vai comprando e no final o barato sai caro, mas se você se planejar e tiver noção das coisas, dá pra viver com bem pouquinho aqui facilmente.

Sobre trabalhar e se virar por aqui

2018-06-25 13_41_12.188

Eu cheguei meio que com um emprego certo, mas depois vi que o lugar não era próximo e a gente precisava resolver muitas coisas antes do dia 21 de Julho, que íamos pro Boom, um festival. Então resolvi não trabalhar no primeiro mês e focar em resolver tudo e relaxar.
Até porque agora é verão por aqui e praticamente todos os lugares, como hostels, restaurantes e hotéis, precisam de mão de obra e sabíamos que no momento em que precisássemos de um emprego, conseguiríamos facilmente.
Feita essa decisão de não trabalhar de primeira se teve algo que fizemos foi relaxar, com muitos filmes, séries e comidinhas gostosas. Na verdade, só comemos fora essa semana, desde o dia que chegamos estávamos cozinhando todas as nossas refeições em casa esmo, comprando tudo no mercado, que é ridiculamente barato comparado ao Brasil.

Processed with VSCO with c7 preset
putos pois perdemos da fucking Bélgica

Mas apesar de economizar e não dar grandes rolês turísticos, até que saímos bastante, afinal, é verão e estava tendo Copa do Mundo. Eles amam o Brasil aqui, a gente foi assistir a alguns jogos da Copa na Praça do Comércio, um lugar que costuma rolar alguns eventos e eles estavam passando os jogos em um telão. Em jogo do Brasil ou de Portugal tudo lotava por ali. E nos intervalos a única música que ouvíamos era brasileira, principalmente o famoso funkão que eu tanto amo. Nunca foi tão fácil rebolar longe do Brasil.

 

 

 

 

 

 

Outra sorte que demos logo no primeiro final de semana que chegamos foi o convite de um amigo meu pra irmos no Rock in Rio, ele ganhou ingressos e não poderia ir. Fomos de graça, vimos Anitta, Demi Lovato e Bruno Mars.

Também fomos à praia, que tem fácil acesso, é só pegar o metrô e depois o trem. Ou, dependendo de onde estiver, só o trem. Em menos de 1 hora, tá na praia! Fomos pra Carcavelos e Cascais até agora, mas pretendo ir novamente amanhã, porque o calor tá de matar. O que mais encontramos aqui foi brasileiro, inclusive, muitos amigos lá do Brasil… Da vida, da faculdade, amigo de amigo… E tamo tudo junto nessa aventura pelo mundo ❤

O bom de Lisboa é que rola muito evento de graça na rua, seja só comidinha ou uma música na praça… Também conseguimos ir ao último dia da Festa dos Santos, que é como se fosse a festa junina deles. Muita comidinha e cores pelas ruas, adoramos!

Processed with VSCO with c1 preset

Papo vai, papo vem…

Depois do Airbnb ficamos dois dias na casa de uma amiga, Renatinha, e aí fomos para o apartamento de um amigo do meu tio, que mora no Brasil e tinha o apê livre por uns dias. Foi uma grande ajuda pra gente, ficamos lá por uns 15 dias ao todo.

Durante todo esse tempo ficamos procurando um apartamento para alugarmos, procurando o nosso cantinho em Lisboa. Mas não foi fácil, a região está muito em alta, os valores só aumentam e as opções diminuem. Além da necessidade de um fiador, que não tínhamos até então. Foi assim que conhecemos o Uniplaces, que é como se fosse um Airbnb para estudantes. No site, você consegue alugar quartos ou apartamentos inteiros. Achamos bem legal e acabamos alugando um quarto, por ter menos burocracia, ser mais barato e a localização dele ser boa. Chegamos aqui dia 01 de Agosto, são 6 quartos no total, mas só conhecemos uma moradora até agora, que inclusive, se chama Sara, também e é de Milão. Ui!

Processed with VSCO with c7 preset

Nosso quartinho é uma graça, não é o maior quarto da vida, mas coube nós dois e nossas tralhas perfeitamente e tem uma “varanda” com uma janelona e uma linda vista que vai até o Rio Tejo. Estamos bem animados e otimistas com esse início de uma nova vida em um país desconhecido. Além de acabarmos ficando mais tranquilos por ser um lugar que tem uma cultura bem parecida com a nossa e a mesma língua. Por enquanto, estamos adorando Lisboa! E tenho certeza que esse sentimento só vai aumentar.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s