Os altos e baixos da vida

Eu estava pensando… (sempre começo assim, né)

Quando a gente sente que tudo está indo bem, que tudo está ótimo, maravilhoso e brilhoso em nossas vidas, algo dá errado. Sério, é im-pres-si-o-nan-te. Seja no trabalho, no namoro, em casa, com amigos, qualquer coisa… Quando algo bom chega no seu ápice de felicidade ou simplesmente se mantém estável e agradável por um certo tempo, PLOW – algo dá errado.

Você fica um bom tempo namorando e quando começa a reparar o quão maravilhoso está e comenta com seus amigos, vocês começam a brigar. (PQP) Parece praga, castigo. Ou será que é olho gordo? Sei lá, acredito em tudo. Afinal, muitas das vezes em que algo fica bom por um tempo foi porque ainda era segredo ou porque eu não fiquei falando nada pra ninguém, não postei fotinho, coisa e tal. Acho que assim é melhor, sabia? É como essa linda foto maravilhosa diz…

E pessoas como eu se fodem.

Desde a época do orkut, msn e o escambal eu tenho a mania de postar tudo, tirar foto de tudo, atualizar todas as redes sociais em que eu me cadastro. A questão é que eu realmente gosto de fazer isso. Eu até cuidava do orkut dos meus amigos (!!!) Juro, as pessoas pediam que eu editasse algumas fotos e montasse um álbum, texto de perfil e tudo mais e eu simplesmente amava fazer aquilo! Acho que nasci pra social media, né.

Mas enfim, como eu estava falando… Eu nem acho que isso seja uma coisa ruim, acho que é mais pra gente dar valor pros momentos bons, sempre lembrar que nada é pra sempre, que tudo tem seus altos e baixos – por mais que seja um saco – é necessário. São esses altos e baixos que fazem a gente crescer e agradecer e quando voltar a ficar na good, poder voltar a gritar pro mundo que você está feliz. Tudo bem que amanhã você pode ter a maior briga do mundo com a sua amiga, pegar uma DP e por aí vai… Mas esses momentos em que tudo está bem… Ah, eles são bons demais!

E, por exemplo, se tudo estava bem e do nada não está mais, eu começo a me perguntar: poxa, será que essa implicância vale a pena? Será que essa briga foi necessária? Será que essa preocupação merece mesmo a minha atenção? Muitas vezes a resposta é não. E aí sabe o que acontece? Tudo volta a ficar bem.

Acho que é essa a lição que eu estou tendo: quando as coisas começam a desandar, volte duas casas. Olhe pra trás e pense bem: vale a pena? Se a resposta for não, continue a nadar, continue a nadar…. E sorria novamente.

movimento.......                                                                                                                                                      Mais:

 

 

 

 

 

 

 

 


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s