Entre o Brasil, Portugal e o Corona

Depois de um ano e meio morando em Lisboa, longe de casa, da família e amigos, vim pro Brasil ficar um pouco mais de dois meses e matar as saudades de tudo e todos, já que não sabia quando voltaria pra cá novamente. Eu vim no final de 2019, poucos dias antes do Natal, que também é meu aniversário. O plano era ficar até depois do Carnaval e voltar pra Portugal.

O sentimento de estar de volta na minha casa com tudo o que eu conheço, amo e me identifico foi como ser abraçado depois de muito tempo sozinha. Recarregou minhas energias. O sentimento foi de gratidão e alegria durante todos os dias que eu estava aqui. E quando chegou a hora de ir embora, não teve problema. Eu já sabia que teria que voltar e agora estava muito mais forte e recarregada do que antes.

Mas logo quando eu cheguei em Portugal, começou o boom de casos de corona vírus, a preocupação com a minha saúde, bem estar e economia começou a invadir a cabeça do meu pai, que me convenceu de voltar pro Brasil com apenas uma semana em Portugal. Não foi apenas o medo de poder ficar doente e não ter o mesmo auxílio que eu teria no Brasil, mas economicamente falando, não valeria ficar em Portugal, desempregada e gastando em euro.

No final de 2019 saí do emprego que não estava me fazendo nada feliz pra mergulhar de cabeça na tatuagem, finalmente. Já faz um bom tempo que eu “comecei” a tatuar, mas como eu trabalhava em tempo integral, não pude dedicar muito tempo à minha nova profissão. E quem em sã consciência quer tatuar com uma iniciante em plena quarentena? Não seria um cenário favorável para mim continuar ali, por isso decidi voltar e esperar as coisas acalmarem.

Agora estou no Brasil, na casa da minha família, em um momento de muito medo, dúvida e espera. Para muitos, de sofrimento e solidão. O que estamos vivendo nunca foi vivido pela nossa geração, é algo meio surreal e que gera muita incerteza do que pode vir a acontecer. O plano é voltar pra Portugal assim que tudo voltar ao normal, mas o problema é não saber quanto tempo isso pode demorar e como todos estaremos até lá.

Mas eu estou tentando olhar pra isso tudo e tentar extrair o que puder de positivo dessa crise mundial. Eu, que sou privilegiada e tenho como enxergar algo bom, o que não é a realidade de talvez a maioria da população mundial.

Desde que vim pro Brasil, não escrevi mais aqui. Não sei porquê. Acho que estava ocupando minha cabeça e tempo comigo mesma, sem pensar em externalizar nada… Até escrevi bastante no meu diário pessoal, mas acabei deixando meu blog de lado, algo que não quero mais deixar, começando agora.

O momento é de introspecção e reflexão e sei que escrever aqui e compartilhar o meu melhor com todos pode ser algo bom. Não sei quando essa novela entre Brasil e Portugal na minha vida vai acabar, mas por enquanto, estou bem aqui, perto de quem eu amo.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s