Sem joguinho, vamos viver

Eu acho que a gente tem que parar de pensar um pouco.

Parar de pensar no que pode acontecer, no que pode ser, no que pode machucar a gente ou se a gente pode gostar ou não. A gente tem que tentar mais. Vai criar expectativas? E daí? Quem disse que vai ser uma decepção? Pode ser a melhor coisa da sua vida.

Parar de fingir, parar de se conter.

Por que não falar oi? Por que não começar um novo esporte?

A gente não vai conhecer alguém atrás do celular, nem dando “likes” nas coisas e esperando que a pessoa entenda o que a gente quer. Não tem essa de “espero que você entenda o que o meu coração na sua foto significa”, a gente tem que mostrar o que a gente quer.

70c300e73b87f014105bc7208c11c659

Quer beijar? Beija. Quer conversar? Chega.

Cada vez mais a gente acha que as coisas acontecem porque tem que acontecer (ok, eu também penso assim às vezes), ou a gente fica esperando que algo aconteça, mas NÃO. As coisas acontecem porque a gente faz, se entrega, se envolve, vai atrás, se esforça.

Quanto mais gente achando que o melhor jeito de dar parabéns, pedir desculpas, ir atrás e conhecer alguém é por meio de “indiretas“, mensagens, palavras na frente de uma tela, mais o mundo vai ficando pra trás. Mais a vida real vai sendo completamente destruída.

Olha quem fala – ela vive fazendo Snapchat, vive no Facebook… Sim, eu vivo. Mas eu também vivo fora dele, eu também falo com as pessoas, eu ligo pras pessoas, eu falo o que tem que ser dito e faço o que tenho vontade, eu amo as pessoas, eu amo abraçar, olhar no olho.

Sendo bem sincera, eu odeio conversar muito por mensagem, prefiro áudio, prefiro risada, prefiro voz, prefiro ver a pessoa, sentir o que ela tá sentindo. Talvez por isso eu goste tanto do Snapchat, eu me divirto sozinha, sendo eu mesma, mostrando A MINHA CARA, me expressando além de palavras e mensagens.

Mas Sara, a gente conhece as pessoas pela internet, pelo Tinder, pelo Instagram… Ok, eu amo o que a internet faz pela gente. Mas que tal sair do “like”, do chat e ir pra vida real? É difícil mesmo. Eu já tive Tinder e nunca me interessei em sair com nenhum cara, achava aquilo tudo tão tosco, não conseguia criar um interesse que fosse o bastante pra realmente encontrar alguém por aí.

Ou seeeeeje, que tal sair do Tinder e ir pra um bar? Uma festa? Conhecer lugares novos? Viu aquele gato que parece ser super interessante no parque correndo? Corre atrás rsrs

4a32e88e260323e9dea1abb915641a8b

A gente devia arriscar mais, talvez.

Sem medo de se machucar, sem medo de machucar o próximo… Sem medo de tentar. Afinal, quem não tenta, não consegue. Se você é sincero, tudo bem, tudo passa. O que não pode é iludir, é mentir. Mas se você for verdadeiro, se você mostrar o seu coração, não tem problema, no final tudo se encaixa.

Afinal, quem não gosta de ver a verdade? Quem não gosta de saber que o que está vivendo é verdadeiro, é real?

Ruim é a dúvida, ruim é não saber o que está rolando. Por isso eu sou contra “joguinhos“, pra mim não tem essa de demorar pra responder “só pra mostrar pra ele que você não tá nem aí” – inclusive eu acho isso a coisa mais tosca do mundo. Se eu li, eu respondo, mesmo que seca, mesmo que sem interesse. Mas eu sou eu, transparente, eu mostro o que sinto, seja bom ou ruim. Você vai saber se eu gosto ou não de você, se eu quero conversar ou não, se eu estou interessada ou não. Pra mim não tem joguinho, pra mim tem a vida.

Ai amiga, o que eu respondo? Não quero parecer interes…..” PARA! Você tá interessada ou não, carai? Então vai. Se ele/ ela não estiver, menos um interesse pra você 😉 Só continue sendo a pessoa que você é. Melhor do que alimentar algo falso e procrastinar algo que não vai dar certo mesmo, já que nem natural é.

Acho que é isso, as pessoas precisam começar a serem naturais, a deixar levar… se levar. Quem pensa muito, nada faz, sofre mais. Só vai, só deixa rolar.

3505ecc26bdb5684f3eab86f9f734fa6

Eu já tomei na cara com o amor, mesmo. Mas nunca desisti, sempre tive aquele desejo de conhecer alguém novo, de me apaixonar, de ser feliz. Afinal, não existe algo melhor do que gostar de alguém e ser gostado, né?

Não que eu esteja sempre nessa busca… Eu curto o que a vida me dá. Solteira eu sou solteira, namorando eu sou uma namorada. É simples. Let it be, let it roll….

Fiquei pensando nisso esses dias e conversando com algumas pessoas e por isso escrevi isso. Espero que esse texto abra os olhos de alguém, faça alguém tomar uma atitude e mudar a vida de alguém ou a própria vida, né. Espero que alguém tome coragem pra ir atrás daquela pessoa que normalmente só é notada de canto de olho.

Espero que o mundo pare de se aprofundar atrás das telas e comece e conversar mais com olho no olho. Espero que as pessoas larguem o celular um pouco e olhe para quem está na sua frente do metrô – até pra andar mais rápido né rs – espero que o mundo se torne mais real, menos virtual.

Mais verdade.

Mais atitude.

Mais naturalidade.

e2c7e5f778c417f8a1354881b6085ef0

chega-de-joguinho


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s