Hoje é dia de formatura!

4 anos se passaram.

Foi tudo muito lindo, engraçado, profundo, divertido, cansativo, louco e acabou.

A época que todos falavam que seria a melhor da sua vida… Foi mesmo.

A real é que cada época da minha vida foi a melhor.

Meus dias no colégio foram os melhores, meus dias sem fazer nada foram os melhores e meus dias na faculdade foram os melhores. Cada sorriso que dei, lágrima que derramei, abraço que deixei, amigo que fiz, que conquistei, que me conquistou e que se distanciou. Tudo valeu a pena.

O primeiro ano foi uma surpresa todo dia, curiosidade, vontade de conhecer… Na hora eu não entendia porque todo mundo respondia a cada pergunta que fazíamos: “tinha que ser bixo”. Mas agora eu entendi, bixo é burro, fazer o quê?! Nem cerveja eu bebia ainda hehe cada professor novo deixava a gente animado, cada aula com a Jurema, cada trabalho, cada intervalo no terceiro andar… Nossa, nessa época eu ainda me sentia mal em não ficar em sala de aula e só chegar pra responder a chamada. E depois, vamos pro bar? Tomar um sol em casa? Nossa, apenas saudades. As festas começam a aparecer, cervejada, festa do branco, a fantasia, na piscina, cada fim de semana uma novidade, novas pessoas, babados, dias acordando arrependida, mas rindo… Até demais. Cásper é colégio, what can I do.

E aí chega a hora do Juca, animal, já era Cásper, mas agora tenho um coração vermelho, grito até ficar rouca, que animal. Queria voltar naquele morro do CAIC daquela escola de Guaxupé, como era bom, O NINHO ERA NO ALOJAS.

Segundo ano: sou veterana e começam os fucking bares fucking diurnos, APENAS SAUDADES, novamente. Isso sim era bar, zóio não era nada perto daquilo. As aulas começam a ser trocadas pelo terceiro andar (só algumas). Mas a história de ser Cásper de coração continua a mesma, até “entrei pra Aguante”, mas não levei muito a sério, a preguiça falava mais alto. E esse ano foi ainda melhor do que o primeiro, foi sensacional. A CÁSPER FOI CAMPEÃ DO JUCA, PORRA!!!!

 

E aí chega o começo do fim, já passamos pela metade, chegou o terceiro ano. Hora de procurar estágio. Nossa, primeira entrevista e já estou empregada, partiu.

Pena que eu odiei estudar a noite, pena que a vontade de ir pra faculdade se diminuiu a zero, pena que eu só estava indo pra faculdade pra fazer presença, mas o que eu queria mesmo era ir dormir cedo, já que sempre foi meu costume. Sou dessas que prefere ir dormir às 20 da noite e acordar às 5 da manhã. O pessoal da noite é mais morto que o da manhã, mas eu entendo o porquê, eu também não queria estar ali, mesmo. Mas calma, é hora de cervejada, de marquesa, de JUCA!!! Mas que Juca foi esse? Estranho, meio morto, legal, porém não foi o que eu achei que seria, decepcionou. Mas fomos campeões novamente!!! Legal. Pororoca, Tequilada e DEZEMBEER!!! Aiai

10599725_10152229623895672_7589822998998135223_n

Último ano, TCC, preguiça, ansiedade. Já estamos no último ano? Nossa, eu achava que eu seria uma adulta quando me formasse, mas ainda me sinto com 18 anos. Mas vamos lá, não vejo a hora de me formar, de só estar trabalhando, não ter que ir pra faculdade pra ter uma aula que nossa, pra que IR PRA AULAAAA? Dá até saudade dos primeiros anos, era tudo tão fácil… Mal vejo as pessoas, mal tenho vontade de ser a boa casperiana que eu era… Nem fui em todas as festas e não me senti tão mal por isso, mas fui no Juca. Tinha medo dele ser tão xis quanto foi o último mas me prometi que faria dele o melhor. E foi animal. Melhor eu não sei, mas foi incrível.

11390149_10152796091070672_4512839448313119569_n

Chegou a hora de começar o TCC. Cada semana antes de uma entrega era uma correria, a gente sempre deixa tudo pra última hora. Mas até que não foi tão ruim, sabe? Eu via pessoas se matando, falando que era uma loucura todos os dias, que a vida foi um inferno, que não tinha mais vida e blábláblá. Mas não foi tão ruim, vai. Tiveram dias de confusão, de briga, discussões, até lágrimas, mas não foi tão ruim e o resultado foi incrível. Naquele momento da apresentação, onde todos os sentimentos tinham passado pelo meu corpo durante o dia e a noite, eu me emocionei. Quando a Mel terminou o discurso de encerramento dela, eu me emocionei. Não só eu, mas o grupo todo, menos o Lucas chato. E até deu uma saudade de tudo. Mas eu fiquei feliz que acabou.

12279110_10153078361690672_5262228878027126111_n

Eu acho que tento ver cada momento como o único, que está acontecendo e não vai voltar. Dá saudades da época de colégio, do meu intercâmbio, dos dias de Cásper louca, mas eu guardo essas lembranças no meu coração com carinho e saudade, mas uma saudade conformada de que foi bom enquanto durou.

Tem gente que realmente não supera esses momentos e acabam ficando na faculdade pro resto da vida, mããããs, eu não sou assim, thanks God.

Fazem 4 meses que acabou, que eu não sou mais uma estudante de publicidade e propaganda da Cásper Líbero, mas eu ainda sou casperiana.

Sempre soube, mas ouvindo todos os professores e oradores no dia da colação, antes de ontem, só confirmou o que eu já sabia: quem estuda, ensina ou simplesmente frequenta muito a Cásper vira casperiano. São só 3 fucking andares no prédio da Gazeta no meio da Avenida Paulista, como pode isso influenciar tanto na vida de uma pessoa? Como pode todo mundo ter um amor tão grande por uma faculdade? Sério, é bizarro. Eu só me interessei pela Cásper porque dois amigos, senhor Zeller e senhor Fi faziam e nossa, eles falavam tanto dessa faculdade que eu quis conhecê-la!

Eu realmente acho que de uns 10 nos pra cá a Cásper vem mudando MUITO. No meu primeiro ano NÃO TINHA UM HOMEM e agora tá cheio! Além disso, tá virando Faacásper? Tá simmmmmm, mas tudo bem, acho que o amor que a galera carrega é o que importa, em qualquer faculdade. Esse ano eu até fui na cervejada dos bixos, nem ano passado eu fui. E foi ~bem louca~

Bom, hoje é a minha formatura, nem sei se vai ter tempo pra lembranças, com tanto álcool dentro dos corpos dos formandos, é o tchan rolando solto e tals, mas é engraçado pensar em como tudo passa rápido. Eu lembro perfeitamente do dia que prestei o vestibular da Cásper, do dia do trote, da minha primeira cervejada, do primeiro Juca, de cada jogo. Nossa, passou rápido mesmo.

Conheci pessoas que eu tenho certeza que vão ficar pra vida toda, me aproximei de algumas que já conhecia, me distanciei de várias, comecei a pegar bode de outras, tem gente que eu amava e nem aguento olhar pra cara mais. Acho que a gente cresce, né? Eu tenho certeza que cresci muito nesses quatro anos. Sou a mesma Sara de sempre, mas sou completamente outra pessoa. Fiz coisas que me orgulho, outras nem tanto… mas não me arrependo de nada, tudo é aprendizado.

Só tenho a agradecer a todas as pessoas, lugares, professores, pessoas, bares, copos, segredos, conversas, grupos, A TUDO QUE ACONTECEU NESSES QUATRO ANOS, foi realmente sensacional.

E acabou. Só guardo amor e saudade aqui dentro ❤ Obrigada, Cásper!

Uma vez Cásper, sempre Cásper.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s